Páginas

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Deus não mudou!


João 16.33: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.”

Hebreus 10.37 a 39: “Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. 

Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.”

Quando estamos cansados, impotentes, desgastados ou com a “paciência cheia”, para não usar aquele termo chulo, a tendência é misturarmos conflitos, enfermidades, desafios e calamidades com a promessa de Deus.

Tome cuidado para você não cair nessa armadilha, porque é uma das mais eficazes do inimigo.

Por maiores que sejam suas lutas, elas não podem impedir a manifestação das promessas de Deus!

Eu costumo dizer que lutas e promessas são duas paralelas, ou seja, elas não vão se encontrar nunca!

O fato de você estar passando por dificuldades, do seu status de relacionamento ter mudado, da sua situação familiar ter mudado, dos seus amigos terem mudado... não quer dizer que o Senhor mudou!

Malaquias 3.6 “Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.”

Em momentos de desgaste, de loucura, de dor... invoque ao Senhor, porque Ele é contigo!

O Senhor nos preveniu de que no mundo teríamos aflições, mas Ele veio justamente para nos dar essa vitória.

Tudo está no controle do Senhor

Hoje, eu quero usar, como exemplo, a história de Daniel.

Querido leitor, você acha mesmo que foi Deus quem preparou a cova dos leões para ele? Não! Foram homens perversos!

Muitas pessoas questionam: “Como é que Deus permitiu uma coisa dessas?”. Porque Ele tinha poder e autoridade para derramar sobre a vida de Daniel. Ele tinha também um grande livramento!

A cova dos leões não foi o fim da história. Daniel foi jogado por aqueles homens invejosos, mas nada aconteceu com ele. Daniel saiu ileso! Deus interferiu naquela situação e o livrou!

Esse mesmo Deus também está ao seu lado! Se você buscá-lo, se você invocá-lo e se você clamar pelo Seu nome, Ele vai interferir na sua causa!

Jesus é chamado de Salvador, porque Ele veio para isso mesmo! Ele veio para nos salvar dessas injustiças, desse desgaste, desse desânimo, desse engano...

Não importa o que as pessoas dizem, Jesus te ama, Ele se importa, e o melhor: Ele não muda!

Hebreus 13.8: “Jesus Cristo é o mesmo hoje, ontem e eternamente!”

Tanto os bons quanto os ruins passam por momentos de dificuldades. A diferença é que aqueles que se apagam a Deus saem vencedores!

Salmos 34.19: “Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas!”


Pense nisso!

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Como vencer no deserto?


Ageu 1.3 a 8 e Ageu 2. 9: “Veio, pois, a palavra do Senhor, por intermédio do profeta Ageu, dizendo: Acaso, é tempo de habitardes vós em casas apaineladas, enquanto esta casa permanece em ruínas?

Ora, pois, assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai o vosso passado. Tendes semeado muito e recolhido pouco; comeis, mas não chega para fartar-vos; bebeis, mas não dá para saciar-vos; vestis-vos, mas ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o para pô-lo num saquitel furado.

Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai o vosso passado. Subi ao monte, trazei madeira e edificai a casa; dela me agradarei e serei glorificado, diz o Senhor.

A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o Senhor dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o Senhor dos Exércitos.”

Nós vemos, nesta passagem, que o povo estava passando por uma situação de assolação. Eles trabalhavam muito, mas não desfrutavam de nada. Além de não colherem os frutos, ficavam no negativo. Era uma situação desesperadora na qual não havia saídas humanas.

O Senhor, então, por meio do profeta Ageu, mostra que existe, sim, um caminho: “Construam um templo para o Senhor! Edifiquem para Ele! Façam uma obra! Com o que vocês têm, em vez de investirem nos próprios interesses, invistam na obra de Deus. Edifiquem um lugar no qual vocês possam falar com Ele, onde Ele possa estar junto com vocês nesta situação de calamidade!”. Foi desta forma que o povo hebreu venceu o deserto, quando saiu do Egito.

Antes de seguir este conselho, eles estavam destruídos. Sabe, quando você está no negativo e, por mais que você trabalhe, nunca é o suficiente para cobrir a conta porque os juros são exorbitantes?  Sabe quando você está doente e, por mais que você se cuide, a enfermidade te corrói? Sabe quando, por mais que você se esforce, seu casamento continua em crise?

Como superar situações como estas? Como passar por este deserto e sair mais que vencedor? O segredo é: edificar para Deus! Tenha um lugar onde Ele possa falar com você. Tenha um tempo só para você e para Ele. Desta forma, o Senhor trará à existência o que não existe.

O tempo que você fica na Casa de Deus e o tempo que você se dedica à oração e à meditação da Palavra constroem uma vida de intimidade com o Senhor. Ele, então, vai te direcionando, te dando paz e trazendo o sobrenatural. De repente, vem o suprimento de onde você não esperava. De repente, a cura brota sem detença. Isso ocorre por quê? Porque você edificou uma vida com Deus, um templo!

O jejum, por exemplo, é uma das armas espirituais mais poderosas que existem. Em Isaías 58, o profeta descreve todas as bênçãos que esta consagração traz.

Quando você edifica para Deus, passa a existir, na sua vida, um espaço para os milagres do Senhor.

É tempo de você orar mais, de louvar mais, de guerrear em jejum, de ter votos no altar... É tempo de você se abrir para ouvir a voz de Deus! Assim, você receberá estratégias e sabedoria para passar por essa crise.

Todos os meses, nas igrejas Renascer em Cristo, nós realizamos uma campanha de jejum. Venha guerrear conosco. Você verá que aquilo que é impossível para os homens é possível para Deus.

Lembre-se de que, quando Ele age, ninguém pode impedir! Pense nisso!

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Por essa eu não esperava!


Filipenses 3.12 a 14 “Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. 

Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”

No programa “De Bem com a Vida”, somos edificados com muitos testemunhos. Um deles foi a fonte de inspiração para o post de hoje. É de uma moça que viu, do dia para noite, sua vida virar de cabeça pra baixo.

Ela tinha um relacionamento de quatro anos e achava que conhecia o noivo como ninguém. Ela convivia com os pais desse rapaz, conheceu os filhos, os irmãos... Se prepararam para o casamento, viram apartamento, planejaram a festa, fizeram o enxoval... Era uma relação, aparentemente, normal.

Dois meses antes da cerimônia de casamento, veio a bomba. O noivo decidiu fazer uma revelação: “Olha, eu preciso te falar algo! Me desculpe não ter falado antes, eu não tive coragem, porque nosso relacionamento é tão bom, somos tão felizes... Eu te amo demais, mas preciso ser honesto com você. Sou casado há 18 anos com outra pessoa!”.

Meu Deus! O sonho de amor, simplesmente, desmoronou. E, no meio daquela loucura, ela conseguiu tomar uma atitude sábia: desistir daquele relacionamento. Ela fez certo em não querer ser responsável pela destruição de uma família.

A mãe dessa jovem tinha o costume de convidá-la para assistir cultos. Desolada, ela, então, decidiu conhecer a igreja. Ali, encontrou meios para administrar toda aquela mudança. E, no meio desse processo, aquele passado persistiu em bater em  sua porta: “Olha, eu te amo! Fica comigo! Eu não vivo sem você!”...      

Em alguns momentos, ela acabou cedendo. Sabe, nem sempre é fácil se adaptar ao novo!

Ela saiu de um relacionamento, mas a nova realidade era ficar sozinha e sem perspectivas. Ela tinha alguém que a acolhia, que a protegia, que lhe dava carinho... para, depois, não ter nada!

Sabe, mudanças como essas nos fazem ficar lembrando de um passado, desejando voltar para um lugar que, simplesmente, não existe mais... Para aquela jovem, não existia mais o noivo, mas o enganador, o mentiroso, o traidor....

Seguir em frente com esse relacionamento seria o mesmo que assinar uma sentença de enganação perpétua, afinal, ele mentiu para todos e por tanto tempo... Quem garante que ele não mentiria mais?

Aquele relacionamento nunca existiu, alias, só existiu para ela! Imagine a situação! Como deve ter sido difícil para ela colocar uma pedra naquela situação e seguir um novo rumo.

Sabe, querido leitor, você pode, diante de algumas situações, dizer: “Eu não consigo! Eu quero meu casamento de volta!”, mas não pode se entregar!

Existem mulheres que se casam por interesse. Se você está com uma integrante deste time, dê um basta! Você pode ter certeza de que ela não vai hesitar em baixar o nível para arrancar todos os seus bens. Isso não é ex-esposa, é futura inimiga. É uma pessoa que, com certeza, colocará seus filhos contra você.

Existem mães que gritam aos quatro ventos: “Ah que saudades da época em que meus filhos eram pequenos!”. Em vez de sentir saudades, aproveite que agora eles estão grandes. “Mas Bispa, eles não estão mais comigo!”. Então, aproveite este tempo. Quantas coisas você deixou de fazer, porque tinha filhos pequenos? Quantos lugares você deixou de ir?

Antes, não era o tempo, mas agora é!

Sabe, Paulo nos deixou dois conselhos preciosos. E eu quero terminar este post dividindo esses conselhos com vocês:

1- Feche a porta do passado

Foi bom? Foi incrível? Então: “Senhor, muito obrigado, porque eu tive um passado feliz! Ajude-me a construir um futuro mais feliz ainda!”.

2- Prossiga para o alvo: coloque objetivos

Aquela moça colocou um objetivo: “Vou casar e formar uma família!”. A história dela não acabou na decepção, mas na restituição! Deus enviou, literalmente, a pessoa certa para ela! Hoje, ela tem uma família de verdade!

Em nome de Jesus, administre a mudança, mudando também, se deixando transformar e se abrindo para o novo, que pode não ser melhor que o velho, mas pode ficar!


Pense nisso!

terça-feira, 25 de abril de 2017

Sofrer ou vencer?


Salmo 73.1 a 5: “Com efeito, Deus é bom para com Israel, para com os de coração limpo. Quanto a mim, porém, quase me revelaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos. Para eles, não há preocupações, o seu corpo é sadio e nédio. Não partilham as canseiras dos mortais, nem são afligidos como os outros homens.”

Hoje, quero deixar a seguinte pergunta para você: Essa luta que você está passando é para sofrer ou para vencer?

Se for para sofrer, uma boa maneira, alias, uma das melhores, é ficar olhando para os lados, se comparando com os outros. Mas não com aqueles que estão piores, mas com aqueles que estão mais felizes e vivem melhor do que você!

Se for para vencer, é melhor ter consciência do seu desafio e buscar ao Senhor. Se os outros estão superando mais ou menos que você, sendo corruptos e indignos... Isso não é seu problema e nem sua solução!  Na verdade, olhar para os lados, só nos torna mais vulneráveis!

O nosso socorro vem do alto, vem do Senhor, que fez os céus e a terra! Ele está te guardando e te protegendo!

Por isso, em vez de ficar procurando culpados ou justificativas, vá atrás da solução. Olhe somente para Jesus e busque-o, em oração! Busque forças e ajuda aonde Ele derrama sua bênção. Sabe de qual lugar estou falando? Da Casa do Senhor.

Quero finalizar o Pensamento de hoje, com Hebreus 4.16 "Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna."

Lembre-se de que, no Senhor, você pode todas as coisas!


Pense nisso!

domingo, 23 de abril de 2017

Mantendo o equilíbrio...


Timóteo 1.7: “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.”

Uma das coisas que me marcaram muito é o fato de Calebe ter esperado 45 anos. Posso concluir que ele tinha um espírito de moderação. Só alguém muito equilibrado consegue suportar todo este tempo no deserto, sem perder a fé e a alegria.

Sinceramente, equilíbrio é o que mais tem faltado ultimamente. Nunca vivi em uma época de pessoas tão inconstantes! Um dia, amam... No outro, odeiam, a ponto de matar! No domingo, estão louvando a Deus na igreja... Na segunda, não acreditam em mais nada!

Da mesma fonte, não podem proceder coisas boas e coisas ruins. Isso é sinal de contaminação.

Se você está assim é tempo de se purificar. O que está contaminando o seu coração?

 A gente se livra do mal que habita em nós, confessando para Deus o nosso pecado. Temos que expor nossas vulnerabilidades e nossas falhas.

Hoje, você vai tirar toda a sujeira de debaixo do tapete. Sabe aquelas pessoas que limpam a casa superficialmente? Mais cedo ou mais tarde, o pó que estava debaixo da cama, debaixo dos armários, da mesa... vai se manifestar. Pode ser através de uma alergia respiratória ou através de uma visita que deixa cair o brinco no chão e, ao se abaixar, vê toda aquela sujeira de baixo do sofá! Meu Deus, que vergonha!

Quem está sujo não consegue disfarçar por muito tempo! Por isso, limpe-se, humilhe-se diante do Senhor.

Sabe, em Ezequiel 21, está escrito que aqueles que se humilham diante do Senhor serão exaltados.

Além da moderação, Deus nos deu o amor! Quando você tem convicção no amor, o medo desaparece! Em 1 João 4, está escrito que o amor lança fora o temor.

Que, a partir de hoje, você se sinta agasalhado pelo amor de Deus. Olha, só vai acontecer o que Ele permitir. Não cai uma folha da árvore, sem que seja da vontade d´Ele.

E essa guerra que estou vivendo, bispa?

Guerra é disputa de território! O inimigo quer conquistar um território que te pertence, e você está na posição de defesa, lutando para manter o que você ama. É uma zona de conflito!

Para vencer, você precisa se armar com a Palavra de Deus, se fortalecer em jejum e oração. Você também precisa resistir!

Peça para que o Senhor te fortaleça e te dê sabedoria para você lidar com as situações da melhor maneira possível e de forma equilibrada.

Murmuração atrai o exterminador, mas a humildade atrai a graça de Deus!

Aquele que tem suas misericórdias renovadas, a cada manhã, vai te conduzir em triunfo e te mostrar o amor que tem por você. Você não é uma simples criatura, você é filho amado do Senhor!

Ainda em relação às guerras, quero falar um pouco mais sobre Calebe. Ele esperou 45 anos para viver a promessa! Ao entrar na Terra Prometida, ele poderia ter falado para Josué: “Olha, eu já suportei tudo o que eu podia, já esperei demais... Por favor, coloque outro para lutar no meu lugar!”.  Mas ele pediu para guerrear! Era ousado! Está é outra marca que Deus deixou em nós!

Aquele que te enviou te fará mais que vencedor. Sua esperança no Senhor não será envergonhada!

Pense nisso!

quinta-feira, 20 de abril de 2017

A base do evangelho é o amor!


Hoje, no Dia do Amor, eu gostaria de repartir com vocês uma mensagem especial. Está em Lucas 10.26 a 37: “Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na Lei? Como interpretas? A isto ele (interprete da lei) respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

Então, Jesus lhe disse: Respondeste corretamente; faze isto e viverás. Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: Quem é o meu próximo?

Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto.

Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo.  Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo.

Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele. E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele.

No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar.

Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores? Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo.”.

Na figura do bom samaritano, nós vemos que, muitas vezes, a nosso socorro não vem daqueles que têm uma formação técnica ou, até mesmo, teológica, mas vem daqueles que são transformados pelo Espírito Santo de Deus, daqueles que cumprem o mandamento de amar o próximo. Aqueles que amam de maneira pura e verdadeira! Aqueles que praticam um amor livre de interesses.

Também podemos perceber que o nosso socorro vem do Senhor Jesus. Ele é o nosso bom samaritano. Ele pagou um preço alto por nossas vidas e, ainda, deixou o Espírito Santo para que nós pudéssemos ser completamente restaurados e restituídos.

Ele, com o seu amor inesgotável, incomparável e imensurável, nos livrou dos salteadores, curou nossas feridas, nos acolheu e nos deu uma nova perspectiva de futuro.

Essa parábola é muito conhecida entre os cristãos, mas decorá-la pode, no máximo, te tornar aquele sacerdote. Ela não pode ser apenas decorada, ela precisa ser uma verdade em sua vida, não apenas no Dia do Amor. Aquele bom samaritano não tinha tanto conhecimento como os outros homens, mas ele fez a verdadeira pregação do evangelho!

Medite nesta Palavra! Eu tenho certeza de que ela vai trazer muitos outros ensinamentos preciosos, principalmente, sobre compaixão e misericórdia! Lembre-se de que a base do evangelho é o amor, e amor envolve doação, envolve entrega, envolve carinho, zelo e respeito!

1 Coríntios 13.2 a 8: “Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará.

O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba...”

Pense nisso!

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Sem limites para Deus!


Hoje, eu quero te convidar a meditar comigo em 1 Coríntios 11.

Paulo diz: “Sejam meus imitadores, como sou de Cristo”. Isso não significa que seremos como aqueles humoristas que imitam as expressões, as vozes de pessoas famosas e até nos divertem com isso.

Na verdade, ele quis dizer: “Seja meu imitador, nas minhas atitudes, na minha postura, nas minhas reações, nas minhas decisões, na minha maneira de viver, assim como eu sou de Jesus Cristo.”.

Vou pegar um fato isolado, para usar como exemplo: Quando Paulo estava no seu local de oração, apareceu uma moça possuída por um espírito de adivinhão. Ela começou a perturbá-lo todos os dias, atrapalhando aquele momento de consagração.

Essa situação durou muito tempo. Até que Paulo e Silas expulsaram aquele demônio. Só que aquele espirito maligno era uma espécie de fonte de renda para aquela mulher. Ela era muito procurada para fazer adivinhações e, por consequência, seus donos enriqueciam.

Por conta disso, Paulo e Silas foram acusados de forma injusta. O que eles fizeram de errado? Nada! Eles só estavam sendo um instrumento de libertação.

Depois de serem açoitados, foram jogados em um cárcere. Qual seria a reação natural? Eles tinham todos os motivos para ficarem revoltados contra aquelas pessoas e, até mesmo, contra Deus. Mas Paulo e Silas, mesmo acorrentados no fundo do calabouço, começaram a louvar.

A adoração deles foi algo tão forte, que tomou conta de todo o ambiente. Por volta da meia-noite, todos os grilhões foram rompidos sobrenaturalmente, e as portas do calabouço se abriram. O carcereiro ficou transtornado ao ver todos os prisioneiros livres e, por desespero, quis tirar sua própria vida. Mas Paulo o ministrou.

Que poder e autoridade são esses? Eles louvaram com todas as suas forças e trouxeram milagre à existência! Eles foram injustiçados, humilhados, agredidos, mas guardaram a fé, e fizeram dela o seu escudo!

É sobre isso que eu quero falar com você hoje, querido leitor. Nos momentos de extrema pressão, nós revelamos nossas verdadeiras motivações e nossas verdadeiras convicções. Esta história serve para fortalecer a igreja e aqueles que, por qualquer crítica, negam sua fé!

Por que algumas pessoas que falam que amam a Jesus se perdem tão fácil? Isso acontece, porque elas não têm autoridade! Sabe, em vez de só falarmos dos nossos problemas, precisamos falar mais sobre Deus!

Hoje é dia de você restaurar sua relação com o Senhor e zelar por ela. Jesus veio para nos salvar, nos dar poder e autoridade!

Se hoje você está vivendo “um dia daqueles”, está com um parente no hospital, cheio de contas para pagar, com uma sentença de morte.... tenha a certeza de que Deus te dá poder e autoridade para você enfrentar qualquer situação.

O seu clamor, o seu louvor, o seu jejum, os seus votos no altar e a tua comunhão com a igreja fazem com que as portas do inferno não prevalecem contra a sua vida!

Foi assim que aconteceu com Paulo e Silas. Para sermos seus imitadores, precisamos resistir até as últimas consequências! Precisamos ser incorruptíveis e inabaláveis.

Sabe, a gente busca dinheiro, casamento, descanso, mas não clamamos por autoridade. E sabe por que precisamos dela?

Porque está escrito em Salmo 34.19: “Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR o livra de todas!”. Isso quer dizer que Deus não nos livra da luta, mas no livra na luta!

Não entregue os pontos! Aquele que te enviou é o mesmo que vai te direcionar, te proteger e trazer o livramento!


Pense nisso!