Páginas

quinta-feira, 26 de março de 2015

A fidelidade de Rute

Rute 1: 16: “Disse, porém, Rute: Não me instes para que te deixe e me obrigue a não seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus.”

Rute nasceu em Moabe, país vizinho de Israel. Os moabitas eram politeístas. Eles tinham o hábito de sacrificar seus filhos ao deus Quemos. Nossa personagem entrou para a história do povo hebreu ao se casar com um dos filhos de Elimeleque e Noemi. Infelizmente, Elimeleque e seus dois filhos morreram. Assim, Rute, Noemi e sua cunhada ficaram viúvas.

Desolada, Noemi aconselhou suas noras a voltarem para seu povo, mas Rute decidiu ficar com a sogra, apesar da pobreza, viuvez e falta de perspectivas.

Juntas, Noemi e Rute voltaram para Belém (Israel) e lá Rute encontrou Boaz, seu resgatador. Eles se casaram e vieram a ser bisavós do rei Davi.

Os desafios de Rute

Rute cresceu vendo crianças sendo sacrificadas em nome de uma religião e de um deus impiedoso que cobrava alto para beneficiar seu povo. Quantas vezes, ela não deve ter sonhado em ser mãe, ter uma família? Mas a religiosidade mata o futuro e os sonhos.

O primeiro desafio de Rute foi abandonar aquela religião cruel, o que ela conseguiu ao se casar com um hebreu. 

Assim que ficou viúva, o medo do futuro voltou a assolá-la. Agora, o desafio era, a despeito de todos os seus medos, manter uma aliança.

A mulher +QV (Mais que Vencedora) em Rute
  
1-Conhece o valor da aliança

2-Tem uma família e vive a restituição


3-Vive a honra de ser participante dos planos de Deus na Terra.

Pense nisso!

terça-feira, 24 de março de 2015

Eu perdoei, mas não consigo esquecer!

Falar sobre perdão é algo muito complexo. Mexe com feridas que ainda não cicatrizaram, traz dor e traz à memória situações mal resolvidas... Quem nunca passou por uma decepção? Quem nunca foi traído?

Até Jesus, um homem santo irrepreensível, o Filho de Deus, o nosso resgatador... foi vítima da maldade e da injustiça humana.

Ser traído e enganado não é mérito de ninguém, mas o que diferencia uma pessoa de outra é a capacidade de perdoar!

As reações

Para muitos, o perdão é uma barreira intransponível.

Para outros, é um pouco mais simples! Algumas pessoas até conseguem superar a situação, mas não conseguem esquecê-la! É como se fosse uma nódoa que fica impregnada em nós! É exatamente a partir desta nódoa que podem surgir muitas enfermidades, principalmente o câncer! “Que exagero, Bispa!”. Não é exagero! Isso é cientificamente comprovado.

Sentimentos reprimidos podem trazer outras doenças também, como alergias, asma, úlcera, hipertensão...

Talvez, você ache que a pessoa que te fez mal não mereça perdão, mas você merece ser liberto deste tormento! Você merece viver melhor! Você não merece ficar doente emocional e fisicamente por causa de alguém que só te fez mal! E é sobre isso que eu quero falar com vocês através deste post.

Eu quero provar que é possível dar a volta por cima e viver um novo tempo!

Para isso, vou usar como exemplo a história de José!

Sentindo na pele

José era o filho preferido de Jacó, por isso era tão odiado por seus irmãos.

Por que ele era tão amado? Vou explicar!

Jacó teve duas esposas, Lia e Raquel. Raquel era a esposa que ele mais amou. Com ela, Jacó teve dois filhos, José e Benjamim.

Por ser filho de sua esposa amada, Jacó tinha uma ligação muito forte com José. E Benjamim? Benjamim era o mais novo. Em seu parto, Raquel acabou falecendo.

Bom, voltando à história...

Por conta dessa predileção, os irmãos de José tinham muito ódio dele. Além dessa forte ligação com o pai, José tinha muitos sonhos. Em dois deles, inclusive, ele chegou a governar sobre os irmãos, que ao saberem do sonho, passaram a odiá-lo ainda mais!

José também era o “informante” de Jacó. Tudo o que os irmãos faziam de errado, ele contava para o pai. Como se já não bastasse, Jacó deu a José uma linda túnica de linho, deixando os outros filhos mais revoltados!

Cheios de inveja e ódio, eles planejaram a morte de José.

No dia em que o plano seria colocado em ação, eles levaram o rebanho do pai para muito longe. Preocupado, Jacó pediu para José ir atrás dos irmãos e trazer notícias.

Ao ver José de longe, a vontade de matá-lo aumentou. Os irmãos, então, o pegaram, arrancaram e rasgaram a túnica que ele havia ganhado do pai e o espancaram.

Sabe o que eles fizeram depois?  Lançaram José em um poço e fizeram um banquete!

É inacreditável! Imagine a dor que esse moço não sentiu?

A crueldade não acabou por aí...

Eles ainda queriam matá-lo, mas Judá convenceu a todos de que vendê-lo seria melhor. E assim o fizeram! José foi vendido para uma caravana de Ismaelitas que levava escravos para o Egito.

Mesmo passando por tudo isso, José nunca se esqueceu de Deus! Isso é muito forte! Sabe, existem tantas pessoas que se afastam de Deus por causa da maldade humana, por causa de erros humanos! Não podemos misturar as coisas... O fato de você ter sido traído não quer dizer que Deus te abandonou.

A hora da virada!

No Egito, o Senhor mudou a história de José! Ele passou por mais loucuras, enganações e acabou na prisão do Faraó, ou seja, sem perspectiva nenhum de futuro.

Como é bom saber que o nosso futuro pertence a Deus e que Ele está no controle da nossa Vida!

Depois de um tempo, porque ele interpretou um sonho do Faraó, José foi levantado como Governador do Egito. Ele, simplesmente, foi o segundo homem mais poderoso da terra.

O primeiro filho!

Deus restituiu José de tal forma que lhe deu dois filhos, Manassés e Efraim

Sabe o que quer dizer Manassés? Deus me fez esquecer de todos os meus trabalhos e de toda a casa do meu pai (Gênesis 41: 51)

Quem fez José esquecer? Deus!!!

A maior vingança é ser feliz sem precisar prejudicar os outros

Então, se você foi traído por pessoas que você amou, por pessoas que deviam te ajudar, por pessoas próximas que arrebentaram com sua vida – quando eu falo “próximas”, eu me refiro à família e melhores amigos mesmo –, clame a Deus: “Senhor, me ajude a esquecer tudo o que eu passei! Eu não quero achar que essa pessoa está feliz com a minha dor e que eu não posso ser feliz! Me consola, derrame o Teu bálsamo sobre minha vida e me faça uma pessoa feliz! Senhor, como vingança, me dê uma alegria tão grande, a ponto de eu achar que, assim como aconteceu com José, essa traição me levará para um lugar melhor!”.

Se você buscar ao Senhor, Ele vai derramar essa capacidade de perdoar!

Você, então, vai se reconciliar, primeiramente, consigo mesmo, porque sua sorte e sua alegria não vão depender mais daquele que te fez mal!

Se ele está bem, se ele está mal, não importa, porque você estará tão bem que é o seguinte: águas passadas mesmo!!!!!

Vai ser uma transformação tão grande que você vai achar que a história que você viveu é de outra pessoa!

O segundo filho!

Ao alcançar esse perdão, você dará à luz a Efraim. Sabe o que quer dizer Efraim? Deus me fez próspero na terra da minha aflição (Gênesis 41:52)

Você vai esquecer esse passado de dor, e Deus vai te honrar na terra da sua aflição!


Pense nisso!

sexta-feira, 20 de março de 2015

De repente, tudo mudou!


Filipenses 3: 12 a 14 “Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”

No programa “De Bem com a Vida”, somos edificados com muitos testemunhos. Um deles foi a fonte de inspiração para o Pensamento de hoje. É de uma moça que viu, do dia para noite, sua vida virar de cabeça pra baixo.

Ela tinha um relacionamento de quatro anos e achava que conhecia o noivo como ninguém. Ela convivia com os pais desse rapaz, conheceu os filhos, os irmãos... Se prepararam para o casamento, viram apartamento, planejaram a festa, fizeram o enxoval... Era uma relação aparentemente normal.

Dois meses antes da cerimônia de casamento, veio a bomba. O noivo decidiu fazer uma revelação: “Olha, eu preciso te falar algo! Me desculpe não ter falado antes, eu não tive coragem, porque nosso relacionamento é tão bom, somos tão felizes... Eu te amo demais, mas preciso ser honesto com você. Sou casado há 18 anos com outra pessoa!”.

Meu Deus! O sonho de amor simplesmente desmoronou. E, no meio daquela loucura, ela conseguiu tomar uma atitude sábia: desistir daquele relacionamento. Ela fez certo em não querer ser responsável pela destruição de uma família.

A mãe dessa jovem tinha o costume de convidá-la para assistir cultos. Desolada, ela, então, decidiu conhecer a igreja. Ali, encontrou meios para administrar toda aquela mudança. E, no meio desse processo, aquele passado persistiu em bater na sua porta: “Olha, eu te amo! Fica comigo! Eu não vivo sem você!”...       

Em alguns momentos, ela acabou cedendo. Sabe, nem sempre é fácil mudar e nem sempre o novo é tão bom e atraente como o velho.

Ela saiu de um relacionamento, mas a nova realidade era ficar sozinha e sem perspectivas. Ela tinha alguém que a acolhia, que a protegia, que lhe dava carinho... para depois não ter nada!

Sabe, mudanças como essas nos fazem ficar lembrando de um passado, desejando voltar para um lugar que simplesmente não existe mais... Para aquela jovem, não existia mais o noivo, mas o enganador, o mentiroso, o traidor....

Seguir em frente com esse relacionamento seria o mesmo que assinar uma sentença de enganação perpétua, afinal, ele mentiu para todos e por tanto tempo. Quem garante que ele não mentiria mais?

Aquele relacionamento nunca existiu, alias, só existiu para ela! Imagine a situação. Como não deve ter sido difícil para ela colocar uma pedra naquela situação e seguir um novo rumo.

Sabe você pode, diante de algumas coisas, dizer: “Eu não consigo! Eu quero meu casamento de volta!”, mas não pode se entregar!

Existem mulheres que se casam por interesse. Você pode ter certeza de que ela não vai hesitar  em baixar o nível para arrancar todos os seus bens. Isso não é ex-esposa, é futura inimiga. É uma pessoa que, com certeza, deve colocar seus filhos contra você.

Existem mães que gritam aos quatro ventos: “Ah que saudades da época em que meus filhos eram pequenos!”. Em vez de sentir saudades, aproveite que agora eles estão grandes. “Mas Bispa, eles não estão mais comigo!”. Então, aproveite este tempo. Quantas coisas você deixou de fazer, porque tinha filhos pequenos? Quantos lugares você deixou de ir?

Antes não era o tempo, mas agora é!

Sabe, Paulo nos deixou dois conselhos preciosos. E eu quero terminar este post dividindo esses conselhos com vocês:

1-Feche a porta do passado

Foi bom? Foi incrível? Então: “Senhor, muito obrigada, porque eu tive um passado feliz! Ajude-me a construir um bom futuro!”.


2-Prossiga para o alvo: coloque objetivos.

Aquela moça colocou um objetivo: “Vou casar e formar uma família!”. A história dela não acabou na decepção, mas na restituição! Deus envio, literalmente, a pessoa certa para ela!

Em nome de Jesus, administre a mudança, mudando também, se deixando transformar e se abrindo para o novo, que pode não ser melhor que o velho, mas pode ficar!


Pense nisso!

segunda-feira, 16 de março de 2015

Onde foi que eu errei?

Provérbios 16: 18 “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda."

Para você se levantar, você precisa, em primeiro lugar, parar de cair. Precisa parar de tomar atitudes que te deixam envergonhado, prostrado e arrebentado.

Para sair desse abismo, você precisa identificar o que te fez escorregar, o que te atingiu, o que te fez tropeçar, para você não cair mais nessa cilada.

Em qual momento o homem começou a cair? Quando Eva deu ouvidos à serpente, encheu seu coração de soberba e cedeu às suas provocações: “Olha, eu sou Eva, criada à imagem e semelhança de Deus. Se essa serpente pode, eu também posso!”.

Nessa arrogância, nessa soberba e nesse medo de ficar por baixo, Eva colocou tudo a perder.

O erro, muitas vezes, começa quando nos sentimentos pressionados. Quantas vezes, por medo de falar a verdade, por medo da verdade te deixar para baixo, por medo de ser exposto, por medo de perder uma amizade, por medo de perder uma posição no trabalho, por medo de criar um mal estar, você resolveu mentir?

Existem pessoas que defendem esse tipo de atitude e vêm com aquele papo: “Uma vez só não tem problema! Um pouquinho só não faz mal. Ninguém vai perceber!”.

Para mim, um pouquinho só já faz um grande estrago!

Eu vou dar um exemplo da minha vida. Como uma boa filha de mineira, eu amo doces caseiros. Existem doces que eu não consigo só ficar no primeiro pedaço. Só de sentir o gosta, já dá vontade de comer mais, mais, mais e mais... então, é melhor nem provar.

 Deus havia colocado aquela árvore no paraíso como um lembrete: “Se vocês mantiverem a aliança comigo, em obediência e fidelidade, tudo o que eu entreguei para vocês não será roubado. Aqui, no paraíso, vocês estão seguros! Aqui, vocês sempre terão acesso a mim!”.

O homem não foi criado para ser cheio do mal, mas para ser cheio da presença de Deus.  

Alimentar-se do mal é sempre algo destrutivo. Ainda que você arquitete um plano maligno contra alguém, um plano infalível, o maior prejudicado será você. E, no final das contas, você fica atormentado, porque não foi criado para agir assim.

Quando você decide não depender mais de Deus, quando você não busca mais ser fiel a Ele e quando você decide ser o senhor da sua vida, você fica entregue à própria sorte. Mas, quando você crucifica seus desejos, crucifica o que faz bem para sua carne em favor da sua relação com Deus, você fica protegido de todo o mal, a fé passa a te garantir!

Cada vez que eu obedeço Deus, mesmo contra minha vontade, Ele ouve minha oração, me guarda, me abençoa, me levanta e me deixa firme!

 Recapitulando...

Se você quer ser liberto do que te faz cair, você precisa identificar a origem deste mal. Talvez seja um sentimento, uma provocação ou, até mesmo, pequenas concessões que você abre: “Vou comemorar minha promoção com um trago, com um copinho de cerveja! Vai ser só dessa vez! Não preciso ser radical!”. Não se engane! Os vícios sempre começam com um trago ou com um copinho de cerveja, que a pessoa consome socialmente! Não entre nessa roubada!

Na Palavra, está escrito que temos que fugir da aparência do mal. Se Eva tivesse falado para a serpente: “Eu vou continuar fiel a Deus, ainda que eu não entenda! Eu vou obedecer em favor daquele que me criou! Antes, eu era pó! Eu não era nada! Ele me deu vida, me deu casa, me deu uma família... não posso abrir mão de tudo isso! Não vou me alimentar desse fruto! Eu não preciso disso!”, a nossa realidade seria outra!

Se ela tivesse agido da maneira correta, ela seria conhecida como uma mulher de aliança! Se ela tivesse pensado diferente, o destino da humanidade seria outro!

Às vezes, você sente tanta pena de si, que se acha no direito de errar, de ser uma pessoa revoltada, triste, amargurada... Mas sabe de uma coisa? Você não tem esse direito! A vida é um dom de Deus!

Nós podemos estocar tudo: roupa, sapatos, comida, água... mas não há estoque de vida! Vida é uma só e ponto! Busque viver da melhor maneira possível! Busque ser cheio do Espírito Santo! Levante-se, não caia mais no papo da serpente!

Tudo o que você precisa vem de Deus e está em Deus. Sujeite-se a Ele para sua vida ser restaurada. Pense nisso!


quarta-feira, 4 de março de 2015

Pronta para o que der e vier!

Para a Semana da Mulher, estamos preparando um conteúdo especial para vocês, com diversas dicas, ministrações, estudos e testemunhos.

Hoje, eu quero trazer uma palavra especial sobre “estar preparada”. Eu aprendi que uma mulher mais que vencedora (+QV) sempre está disposta e pronta para a batalha!

Quero te convidar a meditar comigo em Marcos 25: 1 a 13 “Então, o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram a encontrar-se com o noivo. Cinco dentre elas eram néscias, e cinco, prudentes. As néscias, ao tomarem as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo; no entanto, as prudentes, além das lâmpadas, levaram azeite nas vasilhas. E, tardando o noivo, foram todas tomadas de sono e adormeceram.

Mas, à meia-noite, ouviu-se um grito: Eis o noivo! Saí ao seu encontro! Então, se levantaram todas aquelas virgens e prepararam as suas lâmpadas. E as néscias disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas estão-se apagando. Mas as prudentes responderam: Não, para que não nos falte a nós e a vós outras! Ide, antes, aos que o vendem e comprai-o. E, saindo elas para comprar, chegou o noivo, e as que estavam apercebidas entraram com ele para as bodas; e fechou-se a porta.

Mais tarde, chegaram as virgens néscias, clamando: Senhor, senhor, abre-nos a porta. Mas ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora.”

Eu tenho uma nécessaire em casa com tudo o que eu preciso. Como a gente sempre faz viagens curtas por conta das ministrações e simpósios, eu preciso sempre estar pronta.

A minha nécessaire sempre está organizada, com shampoo, sabonete, desodorante... Quando terminamos os eventos, eu chego em casa, faço uma lista do que eu preciso repor e providencio tudo.

Se você chegar agora e falar: "Bispa, vamos viajar!". Em 10 minutos, eu estou pronta! Eu estou sempre preparada para onde Deus quiser me levar.

O quanto você está preparada para viver a promessa de Deus?

Nós acabamos de ler a Parábola das 10 Virgens. Todas queriam muito a festa de casamento. Os preparativos começaram, mas cinco delas acabaram relaxando com o tempo.

Quando o noivo apareceu, elas não estavam prontas. Não tinham azeite para acender suas lâmpadas.

Sabe, além de levar azeite para colocar nas lâmpadas, elas tinham que levar azeite extra em outra . Dessa forma, elas tinham uma reserva para enxergar o dia em que o novo as visitaria.

Qual dessas virgens é você? Você está no grupo das sábias ou das néscias? Você tem objetivos? Você desenvolveu alguma estratégia para alcançá-los?

No ano passado, nós vimos o Brasil perder a Copa do Mundo, porque nossos atletas não estavam preparados. Nós, torcedores, amargamos e choramos a derrota. Uma grande oportunidade foi perdida! Imagina que lindo seria se o Brasil levasse o hexa no ano em que nós sediamos a Copa?

Como dizia minha avó: Não adianta chorar pelo leite derramado, mas adianta ficar atento enquanto o leite esquenta para que ele não se derrame! Pior do que perder o leite é ter que limpar a sujeira do fogão!

Como você esta se preparando para viver esse ano? Como você esta se preparando para passar esse mês?


Se você buscar ao Senhor, orar, jejuar e meditar na palavra, serão os melhores da sua vida! Prepare-se espiritualmente!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Quando colocamos tudo a perder!

Hoje, eu quero falar com vocês sobre ansiedade! Eu vou usar como base uma das parábolas de Jesus mais conhecidas, a do Filho Pródigo.

Lucas 15:11 a 32 “ Continuou: Certo homem tinha dois filhos; o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres. Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente. Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade. Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos. Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam; mas ninguém lhe dava nada.

Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores. E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho.

O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos; porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se. Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo. E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde.

Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo.  Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos; vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado. Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu. Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.”


A culpa sempre traz ansiedade e preocupação. É uma verdadeira loucura!

De repente, você não se deu conta do casamento abençoado que você tinha e, por causa de uma ilusão, jogou tudo para o alto... De repente, você não se deu conta da importância do ministério para a sua vida e, por causa de alguns conflitos, abandonou tudo... De repente, você não se deu conta do emprego abençoado que você tinha e, por causa de um descontentamento, saiu chutando o balde...

Diversas situações nos trazem sentimentos de culpa, mas sabe de uma coisa? Só sentimentos de culpa não te levam para lugar algum... Como eu havia citado anteriormente, eles ainda vêm acompanhados pela ansiedade! É um tormento descomunal!

A culpa ter faz sentir indigno de se aproximar de Deus. Você acaba se projetando no mal. Para você, é o fim da linha!

O sentimento de culpa precisa produzir em você o arrependimento. O arrependimento começa quando você para de se justificar: “Errei por causa disso!”...  “Errei por causa dele!”... “Errei por causa daquilo!”... “Fui enganado!”...  Mas você errou e ponto!

Seja prático: “Senhor, errei! Lave-me com o Teu sangue. Tenha misericórdia da minha vida. Senhor, me dê graça e forças para voltar!”.

Você errou como: mentindo, roubando, se prostituindo, prejudicando seu colega de trabalho? Então, é isso que você vai falar!

O arrependimento começa quando assumimos os nossos erros e confessamos ao Senhor. O próximo passo é ter atitudes de arrependimento!

Aquele jovem se humilhou para o pai. Sabe, muitas vezes, a gente subestima o poder da graça e do amor! Quem deu seu único filho já se entregou faz tempo. Na Palavra, está escrito que aquele que não poupou seu único filho, como não nos dará, junto com o Espírito Santo, todas as coisas? Não é só ser restituído, mas é receber uma transformação completa!

É ser transformado para não cair mais neste abismo e fazer deste erro uma oportunidade de ser restaurado, transformado e restituído.

Aquele moço assumiu seus erros e se humilhou: “Eu quero voltar, mas eu não mereço ser tratado como filho. Trate-me como um servo! Perdão, pai!”.

Sabe o que aconteceu? O pai o recebeu de braços abertos e com uma grande festa.

Aquele jovem recebeu roupas novas e um anel de autoridade! Autoridade para não cair mais, autoridade para assumir seus erros e autoridade para vencer a culpa!


Livre, perdoado e restituído, você passa a ter certeza de um futuro abençoado! 

Pense nisso!

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

A soberania de Daniel

Olá, tudo bem? Nós estamos fazendo o Jejum de Daniel, desde o dia 13 de janeiro! São 21 dias de consagração. Você pode começar agora mesmo! Jejuar com a igreja é uma grande benção.

Hoje, eu quero falar um pouco do contexto de Daniel, no período em que ele decidiu fazer o jejum. Daniel era de família nobre. Ele e outros jovens foram levados para a Babilônia, para servir o reino.

O local já havia passado por vários imperadores e fortes governantes. Por conta disso, era um ambiente de muita intranquilidade, porque os maiorais, simplesmente, caiam do dia para a noite. Foi o caso de Nabucodonosor, Nabonido, Belsazar, Dario e o próprio Ciro.

Em meio a essa loucura, qual era a segurança de Daniel? Sua comunhão com Deus!

Cada um destes imperadores passou, mas Daniel permaneceu e presidiu sobre a Babilônia em todos estes impérios. O que é uma coisa muito incomum.

Quando duas empresas se fundem, a que domina, que é a que comprou a companhia que estava mais defasada, acaba demitindo os novos colegas de trabalho, principalmente aqueles que estão em cargos de confiança. Raramente, alguém se salva. A empresa “dominante” já vem com o seu staff e impõem um novo ritmo.

Daniel conseguir manter um cargo de confiança durante muitos impérios. Quais eram seus diferenciais? Sabedoria e comunhão com Deus! Essas duas marcas o cobriram de honra, império atrás de império.

Neste cenário de perturbação, Daniel teve uma visão, um sonho, um pressentimento... que ele sabia que vinha de Deus, mas não tinha a revelação.

O que seria agora? Cova dos leões? O que seria agora? Fornalha de fogo ardente? O que seria agora? Um rei que teve um sonho e queria que alguém o revelasse? O que poderia vir agora?

Então, ele pegou essa perturbação, essa incerteza, e se absteve dos manjares do reino, de comidas consagradas, daquilo que poderia trazer qualquer tipo de prazer e buscou a Deus.

Ele sabia que somente o Senhor poderia protegê-lo de tudo. Sabe de uma coisa? O problema não é o problema em si! O problema é o que se passa no nosso campo de batalha, ou seja, nossa mente: temores, traumas, loucuras e, até mesmo, aquilo que o problema nos faz enxergar de mal.

Daniel não se conformou com isso e se valeu da arma espiritual do jejum. E é isso que nós estamos fazendo. Nós estamos consagrando todos os tipos de doce e todos os tipos de carne. Estamos fazendo refeições à base de alimentos naturais. Nós também estamos nos abstendo de tudo aquilo que pode no distrair e roubar o nosso tempo! É menos de tudo e mais de Deus! É menos de tudo e mais igreja, mais louvor, mais adoração, mais oração, mais consagração, mais Palavra de Deus...

A nossa solução está naquele que é caminho, verdade e vida: Jesus Cristo!