Páginas

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Quando tropeçamos em nossas palavras!


Jó 42.7 a 9: “Tendo o SENHOR falado estas palavras a Jó, o SENHOR disse também a Elifaz, o temanita: A minha ira se acendeu contra ti e contra os teus dois amigos; porque não dissestes de mim o que era reto, como o meu servo Jó.

Tomai, pois, sete novilhos e sete carneiros, e ide ao meu servo Jó, e oferecei holocaustos por vós. O meu servo Jó orará por vós; porque dele aceitarei a intercessão, para que eu não vos trate segundo a vossa loucura; porque vós não dissestes de mim o que era reto, como o meu servo Jó.

Então, foram Elifaz, o temanita, e Bildade, o suíta, e Zofar, o naamatita, e fizeram como o SENHOR lhes ordenara; e o SENHOR aceitou a oração de Jó.”

Muitas vezes, você não entende por que o Senhor não atende suas orações, seu choro e o seu clamor. Parece que os ouvidos d´Ele estão atentos para todos, menos para você. Por que isso acontece?

Eu vou responder este questionamento com duas perguntas: Quais palavras você tem escolhido para se comunicar com Deus? Quais palavras você tem usado para definir o seu relacionamento com Ele?

Sabe, querido leitor, na Bíblia, está escrito que de uma mesma fonte não podem jorrar águas doces e águas amargas.

A história de Jó e de seus amigos mostram o quanto o nosso comportamento pode influenciar no nosso relacionamento com Deus. Muitas vezes, os seus comportamentos têm criado um verdadeiro abismo entre você e o Senhor!

Por que as orações dos “amigos” de Jó não eram atendidas? Porque eles eram maledicentes... Achavam-se no direito de julgar o Senhor. Eles só tinham palavras duras e pesadas.

Existem muitas pessoas que são doces, gentis uns amores, mas, em seus momentos de descontrole, colocam tudo a perder. Suas bocas, de uma hora para outra, tornam-se instrumentos letais de destruição.

“Mas, Bispa, eu só falei a verdade!”. Este argumento não justifica tanta agressividade. Não temos o direito de destruir ninguém.

Muitas mulheres me procuram para justificarem seus momentos de loucura: “Bispa, a senhora não entende. Meu marido, simplesmente, não trabalha! Por isso eu falo dessa maneira com ele!”.

Sabe, o que eu respondo: “Veja bem, querida, se você não cooperou com suas palavras. Você o incentivou? Não! Você sempre o julgou, o condenou, o acusou e o humilhou. Você sempre fez questão de mostrar que você é melhor do que ele! Você sabia que nossas palavras têm poder? E que nós nos alimentamos daquilo que nós falamos?”.

Provérbios 18.20 e 21: “Do fruto da boca o coração se farta, do que produzem os lábios se satisfaz. A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.”

Para que os amigos de Jó não sofressem as consequências das palavras que eles haviam proferido, foi necessário que eles entregassem um sacrifício a Deus.

Na verdade, aquela oferta teria que ser consagrada a Jó, porque ele era digno.

Eu quero, por meio deste texto, mostrar que suas atitudes podem, sim, quebrar o poder daquelas palavras e comportamentos destrutivos.

A atitude de louvar a Deus e de se submeter à Sua vontade vai te libertar deste peso de acusação.

Se você perdeu tudo e acha não há mais motivos para viver, levante-se e entregue sua vida a Jesus Cristo. Levante-se e reassuma sua posição de filho amado, porque é isso que você é!

Deixe o passado definitivamente para trás. Querido leitor, não adianta mais ficar com aquela história: “Deus, o que eu fiz para que tudo isso acontecesse comigo?”.

Mude de oração: “Deus, mostra-me o caminho para que eu possa viver a restituição que o Senhor tem para mim. Deus, mostre-me o caminho para que tudo isso o que aconteceu comigo se transforme em um grande testemunho, para que a minha vida, em vez de mostrar assolações e desgraças, mostre o Deus de amor a quem eu sirvo e a misericórdia que restitui e abençoa!”.

O Senhor, hoje, te fala: “Existe, sim, um caminho! Existe, sim, uma vida além dessa dor!”.  O caminho é Jesus Cristo, que nos torna adoradores de coração limpo e puro. Ele nos leva a ter atitudes que fecham a boca do devorador e que trazem uma verdadeira mudança de sorte para nossas vidas.

Receba esta palavra e levante-se para quebrar esse ciclo de céus fechados, onde as orações não são respondidas. Levante-se para viver um tempo de bênçãos, libertação e restituição, a exemplo do que aconteceu com Jó.

Jó 42.10 a 13: “Mudou o SENHOR a sorte de Jó, quando este orava pelos seus amigos; e o SENHOR deu-lhe o dobro de tudo o que antes possuíra.

Então, vieram a ele todos os seus irmãos, e todas as suas irmãs, e todos quantos dantes o conheceram, e comeram com ele em sua casa, e se condoeram dele, e o consolaram de todo o mal que o SENHOR lhe havia enviado; cada um lhe deu dinheiro e um anel de ouro.

Assim, abençoou o SENHOR o último estado de Jó mais do que o primeiro; porque veio a ter catorze mil ovelhas, seis mil camelos, mil juntas de bois e mil jumentas. Também teve outros sete filhos e três filhas.”


Pense nisso!